O Descobrimento

Existe uma teoria – histórica – de que o descobrimento do Brasil aconteceu na região sul da Bahia.

Nós temos outra, bem diferente.

Nossa teoria é de que os marujos avistaram algas-marinhas no dia 21 de abril, o que os levou a acreditar que estavam próximos da costa. A prova de estavam certos quanto a isso veio na tarde do dia seguinte, quarta-feira, 22 de abril de 1500, quando a frota ancorou perto do que Pedro Álvares Cabral batizou de Monte Pascoal – uma vez que aquela era a semana da Páscoa.

Lendo a carta de Pero Vaz de Caminha, fica evidente de que a frota do Pedro Álvares Cabral avistou o Monte Pascoal – marco do descobrimento do Brasil – de um outro ponto geográfico, distante do continente. Considerando que o cume do Monte Pascoal foi avistado do mar, é importante salientar que existe apenas um ponto de onde se poderia ter a visibilidade do Monte Pascoal: o litoral da região do extremo sul da Bahia, precisamente no município do Prado.

Por muitos anos, a região sul da Bahia, como a grande maioria dos municípios do litoral, usaram como forma de marketing turístico o mote do “aqui foi descoberto o Brasil”. Pode ser, como pode não ser. Questão é que, se for verdade, isso em si causaria uma revolução histórica pelo País, senão pelo mundo.
Na verdade, uma revolução histórico-cultural, uma vez que aprendemos na escola que o descobrimento do Brasil se deu na região do litoral de Porto Seguro, de Santa Cruz de Cabrália, etc.

Pode ser que ninguém tenha se dado ao trabalho de pesquisar à fundo esse assunto, tal que virou um fato. Mas ressaltamos que se trata de uma matéria histórica-cultural de enorme importância e que precisa ser aprofundada, material e fisicamente.

Convido você a a ler atentamente à carta de Pedro Vaz de Caminha e, quem sabe, pegar uma embarcação, se aventurar no oceano e descobrir, por conta própria, sua versão da história.

Segue o texto da carta do Pero Vaz de Caminha em sua íntegra.

O Descobrimento do Brasil se deu durante o período das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos dos séculos XV e XVI. Portugal e Espanha eram as nações mais poderosas do mundo e se lançaram ao mar em busca de novas terras para explorar. Usavam também o mar como rota para chegar às Índias, grande centro comercial da época, onde compravam especiarias, tecidos e joias para revender na Europa com alta lucratividade.

O Descobrimento do Brasil ocorreu por conta de um erro de navegação. No dia 22 de abril de 1500, as caravelas da esquadra portuguesa comandada por Pedro Álvares Cabral chegou ao litoral sul do atual estado da Bahia. Lá, avistaram um monte, que foi batizado de Monte Pascoal por serem aqueles dias os da celebração da Páscoa.

No dia 24 de abril, dois dias após a chegada, ocorreu o primeiro contato entre os indígenas brasileiros que habitavam a região e os portugueses. De acordo com os relatos da carta de Pero Vaz de Caminha, foi um encontro pacífico e de estranhamento, em função da grande diferença cultural entre estes dois povos.

Cabral recebeu alguns índios em sua caravela. Logo de cara, os índios apontaram para objetos de prata e ouro. Este fato fez com que os portugueses pensassem que aquela “ilha” também tivesse esses metais preciosos. Neste contato, os portugueses ofereceram água aos índios, que a tomaram e cuspiram, pois era água velha com gosto muito diferente da água pura e fresca que os índios estavam habituados a beber. Os índios também não quiseram o vinho e a comida oferecidos pelos portugueses.

Neste contato, que foi um verdadeiro “choque de culturas”, houve reações de repulsa de ambos os lados. Os portugueses estranharam muito o fato dos índios andarem nus, enquanto os indígenas também acharam esquisitas as vestimentas, as barbas e as caravelas dos portugueses.

No dia 26 de abril, foi celebrada a primeira missa em terra no Brasil, rezada pelo Frei Henrique de Coimbra. Após a missa, a esquadra rumou em direção as Índias, em busca das especiarias. Como acreditavam que a terra descoberta se tratava de uma ilha, a nomearam de Ilha de Vera Cruz (primeiro nome do Brasil).

A principal fonte histórica sobre o Descobrimento do Brasil é um documento redigido por Pero Vaz de Caminha, o escrivão da esquadra de Cabral. A “Carta de Pero Vaz de Caminha” a D. Manuel I, rei de Portugal, conta com detalhes aspectos da viagem, a chegada ao litoral brasileiro, os índios que habitavam na região e os primeiros contatos entre os portugueses e os nativos. Leia a seguir esse interessante relato:

“Senhor:

Posto que o Capitão-mor desta vossa frota, e assim os outros capitães escrevam a Vossa Alteza a nova do achamento desta vossa terra nova, que ora nesta navegação se achou, não deixarei também de dar disso minha conta a Vossa Alteza, assim como eu melhor puder, ainda que – para o bem contar e falar – o saiba pior que todos fazer.

Leia mais